sexta-feira, 29 de Abril de 2011

Eu devo ser mesmo muito burra

Jessica Szor

Tixa: Boa tarde. Queria carregar o passe, mas este mês além do metro, da Carris e da RL, queria também carregar para os comboios se faz favor.

Funcionária: Então é o L1, mas olhe que não dá para os autocarros suburbanos da RL?

Tixa: Autocarros suburbanos da RL?! Que autocarros são esses?

Funcionária: Não sei.

Tixa: O L1 dá para o metro, autocarros e eléctricos da Carris, autocarros da RL e comboios da CP, pelo menos até Algés?

Funcionária: Sim, mas não dá para os autocarros suburbanos da RL?

Tixa: E quais são as linhas desses autocarros?

Funcionária: Não sei.

Tixa: Eu não sou de cá e ainda não percebi ao que é que vocês chamam autocarros suburbanos. Que autocarros são esses?

Funcionária: Não sei.

Tixa: Pronto! O 312 é um desses autocarros suburbanos?

Funcionária: Não sei.

Tixa: Ok... Carregue o L1, depois logo se vê.


A sério, eu não consigo achar isto normal. Eu devo ter um íman para personagens destas ou então sou mesmo burra.
Começo também a pôr em causa o meu profissionalismo, devo ser chata como a potassa. Por exemplo, quando me perguntam o preço de alguma coisa que eu não saiba, peço que aguardem um minuto enquanto eu vou procurar alguém que saiba. No meu part-time da manhã, como estou sempre sozinha, se não encontro nas tabelas ligo para a pessoa que estiver mais próxima do sistema informatizado do laboratório. Quando me aparecem siglas que eu desconheço, assim que tenho um tempinho livre vou procurar o seu significado (nome por extenso), entre outras coisas. Oh God! Sou mesmo picuinhas p'ra caraças! 
Recordo-me agora, que quando era mais nova, houve vários professores que me disseram que eu lhes dava cabo dos neurónios, às vezes tinham de ir pesquisar só para me darem determinadas respostas, e mesmo assim era raro eu ficar 100% convencida ou contente com as respostas que me davam. Penso que estou melhor um bocadinho, mas continuo com alguns hábitos terríveis. Devo ser mesmo chata!


Sem comentários: